Dia das Mães

Hoje vou contar um pouco para vocês sobre o projeto cicatrizes.




Dia das mães chegando... além de comemorar esse grande dia, nossas guerreiras merecem todo amor do mundo, porém devemos pensar nos desafios, medos, anseios, mudanças e dificuldades de ser mãe.

Eu Raíla Melo, Fotógrafa, Consultora de Imagem e Tânia Araújo, Pedagoga, Consultora de Imagem e fundadora do Nuideias, realizamos dois dias de fotos com três mães que contaram suas histórias. Essa ideia veio de uma construção que tivemos juntas.

No dia que conhecia a Tânia e o espaço para iniciar meu curso como Consultora de Imagem, em meio as nossas conversas ela me contou um caso muito interessante e que me marcou. Ela estava na praia e uma mulher reclamou das suas estrias, logo em seguida Tânia disse que as estrias que ela tem foi por causa da sua gravidez que fez gerar um ser humano incrível. Fiquei com isso na cabeça e fui embora refletindo como que não valorizamos nossas marcas da vida. Qual o motivo da gente se diminuir tanto por causa delas? Afinal, elas contam nossas histórias!

O local para expressar todo essa reflexão foi o próprio Nuideias, um espaço desenvolvido para minimizar as dificuldades de se ingressar no mercado de trabalho. A inspiração da Tânia? Uma gravidez aos 19 anos que veio ensinar e agregar tanto a sua vida. Afinal, o Nuideias é um lugar que permite viver experiências e testar ideias.


Tânia Araújo no auge dos seus 52 anos foi uma das fotografadas, também idealizadora desse projeto e mãe da Giselle que hoje está com 32 anos. O desafio de ser mãe aos 19 anos é saber ter a firmeza necessária e a docilidade acolhedora aprendendo sozinha a dose correta. Porém, esse desafio a fez crescer como mulher, acreditando que se não tivesse engravidado poderia ter seguido outros caminhos que não a representasse verdadeiramente.


A segunda modelo desse lindo projeto foi a Juliana Mara. Sempre sonhando em ser mãe, após três anos livre de qualquer preservação, foi premiada com Pedro Henrique aos 39 anos. Nas nossas conversas ela contou que está construindo uma nova mulher, que não só nasceu uma mãe, mas uma mulher que enfrenta diversos desafios desde adequar a amamentação ao equilíbrio entre a maternidade e a paternidade. A partir destes desafios, ela viu a importância de valorizar sua mãe, chamando atenção a todos nós a esta ação. Testemunhou que desde que pegou Pedro Henrique no colo, um serzinho tão indefeso, vive um dia após o outro de aprendizado mútuo. Observou que não existe uma verdade absoluta, vendo como tudo muda constantemente, isso para ela, é sinal de trabalhar a humildade.


Por último, a nossa modelo Eurides, 73 anos artista plástica, com uma autoestima e astral contagiante. Ficou à vontade no espaço e com as fotos. Dona de uma cicatriz na barriga devido a um acidente quando tinha apenas sete anos na cidade de São Pedro Pescador. Ela contou que sua mãe cuidou dela com pomada de urucum, cera de abelha e a deitava na folha de bananeira para cicatrização. Foram muitos dias e longas noites que sua mãe dormia mal e cuidava dela com todo amor. Infelizmente sua mãe veio a falecer. Em 1985 ela realizou sua cirurgia plástica, por um tempo ela andou curvada pelos enxertos, mas aprendeu a ser forte e passou por tudo de cabeça erguida. Em 1986 ela teve a Juliana Colen que hoje também é mãe. Eurides relatou que foram os olhares curiosos que a fez enfrentar a cirurgia plástica, já que a mesma nunca teve problema com sua cicatriz, afinal ela faz parte da sua história e crescimento como mulher.


Essas são histórias de algumas mães que eu tive a sorte/prazer de conhecer e fotografar. Existem muitas nesse mundo, cada uma com sua trajetória e experiência.


Devemos valorizá-las e amá–las sempre!





107 visualizações
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon